Operação Corrupião: ex-chefe do Ibama em Mossoró é condenado por corrupção


Uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF) resultou na condenação do ex-chefe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Mossoró, Armênio Medeiros da Costa (foto), por corrupção passiva.
Ele foi preso em fevereiro de 2018, dentro da chamada Operação Corrupião, e denunciado por receber propina de empresários e até mesmo de um pescador, entre os anos de 2017 e 2018.
Em troca, prometia rasgar multas por crimes ambientais e livrar empresas de fiscalizações mais severas, destaca informação da assessoria de imprensa da Procuradoria da República no RN (PR/RN), na capital do estado.
Armênio Medeiros foi sentenciado a oito anos de reclusão e pagamento de multa, além da perda do cargo público, mas ainda poderá recorrer em liberdade.
De acordo com o MPF, as condutas do réu geraram não só prejuízos ao meio ambiente, como também perdas financeiras ao Ibama, que deixou de arrecadar multas, sem contar o dano à imagem da instituição junto à sociedade.
A ação penal é de autoria do procurador da República Aécio Tarouco e tramita sob o nº 0806708-44.2018.4.05.8401.

A íntegra da informação, produzida pela assessoria de comunicação social do MPF, pode ser visualizada AQUI.

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTARIO

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postar um comentário