MALDADE: em plena pandemia, presidente da câmara de Macau demite servidores para priorizar pagamento de empresas contratadas


No momento em que governos do mundo todo se esforçam apresentando ações emergências de proteção ao trabalhador, a Presidente da Câmara de Macau, vereadora Dyana Lira, vai na contramão e opta por demitir servidores para priorizar o pagamento de contratos suspeitos mantidos pela Câmara Municipal.
Contanto com um orçamento anual de R$ 4 milhões, a Presidente da Câmara inventou de dar ouvidos aos vereadores Ítalo, kekel e Gia e acabou metendo os pés pelas mãos levando as finanças da Câmara para ao desastre.

Perdida e refém dos acordos políticos feitos com o vice prefeito e os vereadores da oposição, a Presidente da Câmara passou a fazer contratações sem licitação desenfreadas, como a da reforma da Câmara que já custou mais de R$ 100 mil aos cofres da Câmara, isso porque a Câmara já tinha passado por uma outra reforma não faz dois anos.

Como era esperado, a conta não demorou para não fechar. Recentemente, a Presidente da Câmara teve que escolher entre ter que demitir servidores ou continuar com a reforma da Câmara. Não deu outra, a vereadora Dyana optou por demitir servidores e ao mesmo tempo aditivar (prorrogar) o contrato com a empresa responsável pela reforma da Câmara.

Uma crueldade, ainda mais porque a Presidente Dyana escolheu demitir justamente aqueles 13 servidores pais e mães de famílias que recebiam os menores salários da Câmara, enquanto deixou sem nenhum “arranhão” os assessores ligados a ela e que ganham os salários mais altos na Câmara.

O discurso bonito de que “ama Macau” e de lançar críticas à administração da Prefeitura fica apenas nas notas preparadas pelos blogueiros que recebem dinheiro da Câmara, quando na realidade escondida a Presidente da Câmara e seus aliados fazem uma devassa sem precedentes nas contas da Câmara Municipal.
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.