Isolamento social em Mossoró passou de 60% só uma vez, aponta levantamento

O isolamento social em Mossoró durante todo esse período da pandemia do novo coronavírus ultrapassou somente uma vez a marca dos 60%, percentual recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como índice esperado para frear a contaminação da Covid-19. Em nenhum momento chegou perto dos 70%, definidos pela OMS como o ideal.

Levantamento do Laboratório de Inovação Tecnológico em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), revela que o único dia em que a segunda maior cidade do estado passou dos 60% foi em 22 de março. Naquela data, o confinamento na cidade ficou em 61,18%. Quatro dias antes, a Prefeitura de Mossoró havia suspendido as aulas nas redes pública e privada de ensino, dentro do decreto que definiu outras medidas de distanciamento social.

Em alguns dias nessas últimas semanas, Mossoró teve índices acima do mínimo desejado pelas autoridades sanitárias para tentar conter a disseminação do vírus. Já em outros, o índice foi muito abaixo do que o recomendado pela OMS e as autoridades sanitárias.

A última medição do LAIS/UFRN tinha sido no dia 8 deste mês. Nesta data, o percentual em Mossoró do isolamento social era de 40,67%. A média nos últimos sete dias estava em 41,90%. Já a média dos últimos 15 dias atingiu percentual de 42,59%, enquanto que a média de 30 dias era de 43,64%.

REDE DE SAÚDE

Desde os primeiros dias de confinamento, as autoridades pediram que a população ficasse em casa e só saísse em caso de extrema necessidade. Em diversas coletivas para atualizar os dados sobre a doença no estado, membros da Secretaria Estadual de Saúde repetiam que a taxa de isolamento social no estado estava abaixo do esperado e que a consequência era a lotação de unidades de saúde e hospitais que tratavam pacientes com a Covid-19.

O quadro provocou a reação do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (SINDSAÚDE/RN), que entrou na justiça com um pedido de lockdown a partir de Mossoró. O pedido foi negado, sob protesto da entidade que apontou a superlotação na rede de saúde pública.

A Prefeitura de Mossoró iniciou nos últimos dias de maio uma fiscalização mais intensa no Centro da cidade para evitar abertura de lojas e serviços não essenciais de acordo com o decreto do executivo que visava minimizar os impactos do novo coronavírus na cidade.

Por conta dos baixos índices verificados ao longo das semanas, o Governo do Rio Grande do Norte e a Prefeitura de Mossoró anteciparam feriados para tentar aumentar o índice de isolamento social. O governo antecipou para a última sexta-feira, 12, o feriado do Dia dos Mártires, que é comemorado oficialmente no dia 3 de outubro. A Prefeitura de Mossoró também antecipou para sábado, 13, o feriado municipal de 30 de setembro. Vale lembrar ainda que a quinta-feira passada, 11, foi feriado de Corpus Christi.

Jornal De Fato
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.