Serra vira réu por corrupção e lavagem de dinheiro nas obras do Rodoanel, em São Paulo

A Justiça Federal de São Paulo recebeu denúncia contra o senador José Serra (PSDB-SP) por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele e a filha agora são réus sob a acusação de receber dinheiro da Odebrecht para favorecer a empresa em contratos das obras do Rodoanel, em São Paulo.

De acordo com a denúncia, Serra recebeu dinheiro da empreiteira entre 2006 e 2007, quando era governador de São Paulo. Ele é acusado de levar R$ 4,5 milhões em 23 parcelas, em contas na Suíça controladas pela filha dele, Verônica, Allende Serra.

A investigação faz parte da Lava Jato em São Paulo e teve origem na delação premiada dos executivos da Odebrecht.

Segundo o MPF, o ex-diretor da Braskem Pedro Novis era o contato de Serra na empreiteira por ser vizinho do senador – e por isso o apelido de Serra era “vizinho” nas planilhas de controle do suborno.

O MPF afirma que, ao todo, Serra recebeu R$ 23 milhões em diversas contas na Suíça, mas grande parte dessas movimentações não podem ser investigadas porque os possíveis crimes já prescreveram.

Parte desse dinheiro teria sido pago para que o então governador de São Paulo liberasse um empréstimo de R$ 190 milhões à Odebrecht na Dersa, a estatal paulista de estradas.

A defesa de Serra nega as irregularidades e diz que o fato já é investigado na Justiça Eleitoral como caixa dois. O MPF, no entanto, diz que o dinheiro nunca foi trazido ao Brasil para ser usado em campanhas. Era para “proveito pessoal”.

O Antagonista

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.