PIX: primeiro dia de testes teve 1.570 transações, com valor aproximado de R$ 142 mil

O Banco Central (BC) avaliou que o primeiro dia de testes do Pix nesta terça-feira aconteceu como o planejado, com 1.570 transações realizadas. O período de operação restrita vai até dia 15 de novembro e para um número pequeno de clientes.

O Pix começa a funcionar para todos no dia 16 deste mês.

Para o chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do BC, Angelo Duarte, as falhas e instabilidades que foram registradas pelas instituições financeiras eram esperadas para esse primeiro momento.

— Questões e percalços já eram esperados pelas equipes técnicas. Ao longo do dia o que se observou foi que vários desses problemas foram sendo sanados e um número crescente de instituições passou a operar normalmente dentro dos requisitos de qualidade do Pix.

Das 9h, horário de início dos testes, até as 17h, foram feitas 1.570 transações via Pix, com valor médio de R$ 90 e total aproximado transacionado de R$ 142 mil. A maior transação registrada foi de R$ 35 mil.

Na avaliação do chefe-adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro, Carlos Eduardo Brandt, os números são positivos.

— (Os números) reforçam toda a mobilização em torno do Pix e que tem-se a expectativa ao longo da semana que gradativamente essa quantidade de operações vá subindo à medida que os sistemas vão entrando na sua plenitude.

Nesse período, o BC ainda registrou 2,2 milhões de chaves cadastradas, chegando no total de 60 milhões de chaves e 25 milhões de pessoas com chaves cadastradas. Segundo o BC, 1 milhão de empresas também já se cadastraram.

Na semana passada, o BC já havia avisado que esse período de testes era justamente para fazer o “ajuste fino” dos sistemas. De 1% a 5% dos clientes de cada instituição financeira autorizada pelo Banco Central está dentro da operação restrita que funciona também em um horário restrito.

As 762 instituições financeiras que participam desse período de testes começaram com cautela. Segundo os técnicos do BC, a maioria começou com apenas 1% dos clientes ou até menos.

— A gente prefere que as instituições comecem com menor número de clientes, mas comecem com segurança, com sistemas que funcionem adequadamente e a partir daí ela abra o Pix progressivamente para mais clientes — disse Duarte.

O Globo



Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.