Produção de energia fica 11 vezes mais cara e conta voltará a subir em 2021.

 

O ano de 2021 promete ser difícil para o setor elétrico se duas variantes não apresentarem tendência de melhora. A mais preocupante é a falta de chuvas, que tem deixado os reservatórios das hidrelétricas — principal fonte de geração de eletricidade no país — em baixa. O outro fator é antigo: o estresse na distribuição da energia até os consumidores.

O Metrópoles cruzou dados de produção energética, de consumo e de capacidade de reservatórios — e a tendência não é boa. Com os resultados desanimadores, especialistas apontam que, em 2021, a conta de luz deve ficar mais cara para a população.

O consumo aumentou nos últimos três meses e pode sobrecarregar ainda mais o sistema elétrico, já estressado. A reabertura econômica, após o período crítico de isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, elevou a utilização de energia.

Segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a variação do consumo de energia no terceiro trimestre teve alta em relação ao mesmo período do ano passado.

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.