Celso de Mello critica Bolsonaro e chama presidente de ‘monarca.’ Ex-decano do Supremo Tribunal Federal ainda afirmou que decisão de Barroso sobre CPI da Covid foi "corretíssima"

 POLÍTICA  NACIONAL

 

 Ex-ministro Celso de Mello

Na decisão em que mandou o Senado abrir uma CPI para investigar a atuação do governo na pandemia, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), mencionou 12 vezes o nome de Celso de Mello. O ministro aposentado foi relator de três casos que embasaram a decisão do colega.

Em entrevista concedida ao jornal Estado de São Paulo, Celso falou sobre a determinação, por Barroso, de abertura da CPI da Covid no Senado, e classificou a decisão como “corretíssima”. Na conversa, o ex-decano também reclamou das críticas feitas por Bolsonaro sobre a sentença, e acusou o presidente de agir como um “monarca”.

– [Bolsonaro] revela, em seu comportamento, a face sombria própria de um dirigente político que não admite nem tolera limitações ao seu poder, que não é absoluto, comportando-se como se fosse um paradoxal ‘monarca presidencial’! – escreveu o ministro aposentado à reportagem.

Na sexta-feira (9), Bolsonaro afirmou, em suas redes sociais, que falta “coragem moral” a Barroso por se omitir de também ordenar a abertura de processos de impeachment contra integrantes da Corte. Após as críticas, o Supremo divulgou uma nota institucional em que afirma que seus integrantes tomam decisões conforme a Constituição.

 

(Por:Paulo Moura/Pleno News)

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.