EDUARDO CUNHA DIZ QUE ' PRENDER LULA FOI ABSURDO, MINHA PRISÃO TAMBÉM FOI, MAS NÃO QUERO PT DE VOLTA'

 Prender Lula foi absurdo, assim como minha prisão também foi, mas não quero PT de volta”, diz Cunha


O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha concedeu à CNN sua primeira entrevista à televisão brasileira desde que foi preso em 2016. Nela, criticou a forma como se deu sua prisão e a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas rejeita apoiar o PT.

“Já vivi o PT. Não quero o PT de volta. Eu concordo que a prisão do Lula foi um absurdo, assim como a minha também o foi”, afirmou o então presidente da Câmara durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Cunha criticou ainda o andamento da CPI da Pandemia por considerá-la um “palanque” e analisou o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a relação do Planalto com o Congresso.

Eleições presidenciais em 2022

“Voto em Bolsonaro. Já vivi o PT. Não quero o PT de volta. Eu concordo que a prisão do Lula foi um absurdo, assim como a minha também o foi. Ele é vítima mesmo. Meu discurso não é contraditório. Ele está num momento de graça por que está como vítima. Qualquer cenário do país? Votaria no Lula como? Votaria no Bolsonaro assim como? Não vai votar em ninguém. O Bolsonaro só ganha a eleição se enfrentar o Lula e o Lula só ganha a eleição se enfrentar o Bolsonaro. Se Bolsonaro enfrentar qualquer outro vai perder, se Lula enfrentar qualquer outro vai perder. Tem anti PT e anti -Bolsonaro. Por isso que os dois vão para os segundo turno. Nesse momento, o antibolsonarismo está maior.”

Eduardo Cunha também analisou o posicionamento do ex-presidente Lula. “Lula está acima do PT. Se Lula, por exemplo, saísse do PT e fosse para o centro ele ganhava essa eleição, sem sombra de dúvida. O que atrapalha Lula é o PT. O problema maior do Lula é o PT. Ele é maior que o antipetismo. O Bolsonaro criou o bolsonarismo, mas é ainda pequeno. Ou sequer talvez dê para ir para o segundo turno. Isso não levara Bolsonaro para 2° turno apenas.”

CPI da Pandemia

“Foi um erro de articulação do governo. Isso realmente é uma falta de articulação. E agora tem que correr atrás de prejuízo. A CPI virou palanque para poder fazer uma Presidência (da República) antecipada. Apresentar pedido de impeachment por qualquer motivo vai para a Câmara. Não vejo como a CPI vai virar o processo eleitoral como acham que possa virar. Só vejo palanque. Renan Calheiros é ativista político de palanque. Tentando dar uma melhorada na sua biografia perante a opinião pública.”

CNN Brasil
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.