Brasil registra mais 899 mortes e mantém média móvel acima dos 2 mil. Outros 43.413 novos casos da doença foram registrados no País nesta segunda-feira.

 COVID-19

 ONG Rio da Paz colocou rosas nas areias da Praia de Copacabana, no Rio, em homenagem às vítimas da covid-19.

 O Brasil registrou 899 novas mortes pela covid-19 nesta segunda-feira (21). O número relativamente baixo, em comparação com os dias anteriores, deve-se ao represamento de dados no domingo (20). A média semanal de vítimas, entretanto, que elimina distorções entre dias úteis e o fim de semana, permanece acima dos 2 mil óbitos diários, em 2.059.

No último sábado (19), o Brasil ultrapassou a marca de 500 mil vidas perdidas para a doença desde o início da pandemia, tornando-se apenas o segundo país no mundo a alcançar tal patamar além dos Estados Unidos. O novo perfil de vítimas também tem mudado com o avanço da vacinação, a disseminação de novas cepas do vírus e o desrespeito às medidas de proteção (uso de máscara, distanciamento social etc.). Pela primeira, a maioria dos óbitos pelo coronavírus está entre pessoas com menos de 60 anos.  

Nesta segunda-feira, o número de novas infecções notificadas foi de 43.413. No total, o Brasil tem 502.817 mortos e 17.969.806 casos da doença, a segunda nação com mais registros, atrás apenas dos Estados Unidos. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa, em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h.

O Estado de São Paulo registrou nesta segunda-feira 98 mortes por coronavírus. Nas últimas 24 horas, nenhum Estado chegou a superar a barreira de 100 óbitos pela doença.

Nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde ainda não informou quantos casos ou óbitos foram registrados pela covid-19 nas últimas 24 horas. Até a véspera, a pasta contabilizava um total de 16.220.238 pessoas recuperadas da doença desde o início da pandemia. 


(Por:Estadão Conteúdo)

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.