Encontro em Porto do Mangue discute projeto-piloto com tipo de alga marinha para produção alimentícia

O registro com representantes do legislativo local e tecnicos da EMATER

A produção alimentícia a partir do cultivo de uma espécie de alga marinha, atividade que venha a fortalecer a cadeia produtiva no município, foi debatida em uma reunião realizada nesta quarta-feira (16), em Porto do Mangue, com a presença de representantes do Poder Executivo municipal, do escritório local do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do RN (Emater/RN) e do diretor da empresa Macromar-Seaweed, Mario Antonio Contreras Vejar.


Veja bem

Desde 1993, a referida empresa pesquisa, produz e comercializa gêneros alimentícios que têm como matéria-prima o citado tipo de alga marinha encontrada no nordeste brasileiro. O empreendimento foi iniciado no estado do CE, fornecendo gelatinas de algas marinhas na merenda escolar do município de Icapuí para mais de sete mil alunos e professores. A proposta inclui a preservação dos bancos naturais das algas marinhas, cultivo e a criação e distribuição de renda nas comunidades de pescadores.


Entendimento

De acordo com informação do titular da pasta municipal de Planejamento e Gestão que representou o município, Flávio Felipe de Souza;

“ Já há uma perspectiva de que Porto do Mangue possa explorar esta potencialidade econômica e o diálogo progrediu no sentido de que seja implantado um projeto-piloto com este propósito dentro das próximas semanas.”


Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.