Pela primeira vez em 10 meses, RN não registra óbitos por Covid-19 em 24h

 

Em mais uma comprovação de que vacina salva vidas, três indicadores apontam para o recuo da pandemia no Rio Grande do Norte. Pela primeira vez, desde novembro do ano passado, o estado não registrou morte dentro de um período de 24 horas (das 23h da sexta-feira até as 23h do sábado, dia 14). O número de pacientes internados em leitos críticos na rede pública caiu para um patamar abaixo de 100, ante mais de 400 em junho deste ano.

O terceiro dado importante no monitoramento da pandemia diz respeito aos pedidos de internação de pacientes em leitos Covid, que vêm caindo gradativamente à medida que a vacinação avança. No pico da pandemia, eles chegaram a mais de 150 por dia. A média móvel atual é de 25 solicitações. No sábado (14) foram apenas 10 pedidos, e nesse domingo, até o meio da tarde, 17 solicitações tinham entrado no sistema de regulação.

“Isso é resultado de um esforço coletivo da sociedade, da luta de um governo que acredita na ciência, que lutou pela vacina, que adotou, juntamente com os prefeitos, as medidas recomendadas pelo comitê científico nas fases mais cruciais da pandemia. A redução do número de internados em UTI, dos pedidos de internações e de mortes por Covid, nos permitiu retomar um programa importante na área da Saúde, que é o Mais Cirurgias Mais Saúde. Estamos retomando agora e vamos intensificar em setembro, as cirurgias eletivas que foram interrompidas no ano passado quando a pandemia se intensificou”, disse a governadora Fátima Bezerra.

Fátima aproveitou para fazer um alerta e um apelo à população: “A pandemia não acabou. É preciso manter os cuidados, higienizar as mãos, usar máscara, evitar aglomerações. E o mais importante: não deixem de se vacinar. A vacina é o caminho para superar estes tempos difíceis que estamos vivendo.” Até o final da manhã de sábado, a plataforma RN+ Vacina registrava 2.525.057 doses aplicadas no Rio Grande do Norte.

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.