Até 2025, RN vai dobrar capacidade em eólica

Considerando os contratos atuais, o Rio Grande do Norte irá dobrar a capacidade instalada na energia eólica, superando os 12 gigawatts (GW) no final de 2025. Segundo o mais recente boletim de dados da Associação Brasileira de Energia Eólica – ABEEólica (o Infoventos), atualmente o estado potiguar tem 6,054 GW de potência instalada, o que o coloca na liderança da produção de energia a partir dos ventos no País. A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec-RN) prepara o detalhamento de dados que justificam essa informação para ser divulgado nos próximos dias.

“Estamos finalizando o nosso boletim de eólica e matriz elétrica que deve sair na próxima semana. A previsão é que o Estado alcance neste ano de 2021 o valor de R$ 13 bilhões em investimentos em novos contratos de geração de energia, superando o valor alcançado em 2020”, declarou o coordenador de desenvolvimento energético da Sedec/RN, Hugo Fonseca.

Ele informou que nos seis primeiros meses deste ano, o Governo do Estado captou R$ 5.359 bilhões em investimentos contratados para a energia eólica no Rio Grande do Norte. Este valor representa 64% do total contratado em 2020 – cerca de R$ 8,3 bilhões. Os 200 parques hoje em atividade no Estado somam 2.563 aerogeradores. Para se ter uma ideia de como o setor vem crescendo no RN, em maio passado eram 177 usinas eólicas e 2.268 turbinas em operação.

Líder nacional no segmento, o Rio Grande do Norte está à frente da Bahia (5.261,1 MW), Ceará (2.375,1 MW), Piauí (2.375,1 MW) e Rio Grande Sul (1.835,9 MW), estados cuja potência instalada em eólicas supera os 1.000 MW. Contudo, outros sete estados completam essa lista. Do total, oito estão no Nordeste, região que comporta 80% dos parques eólicos brasileiros, devido a característica de apresentar um dos melhores ventos do mundo sendo mais constantes, com velocidade estável e sem mudança frequente de direção. 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.