BLINDADO, AVIÃO DE PUTIN TEM BOTÕES NUCLEARES E INTERIOR DECORADO COM OURO

Foto: Reprodução

Emmeio à guerra entre a Rússia e a Ucrânia, algo que traz curiosidade é o avião presidencial responsável pelos deslocamentos de Vladimir Putin. Chamada de Ilyushin Il-96-300PU, a aeronave do presidente russo chama a atenção por uma série de características bem peculiares, que vão de seu interior adornado por ouro e pedras preciosas à estrutura com blindagem suficiente para suportar a radiação de uma explosão nuclear.

Apelidado de “Putin Force One”, uma brincadeira com o avião presidencial dos Estados Unidos, o “Air Force One”, ele dispõe de equipamentos que podem obstruir as comunicações e confundir armamentos inimigos, com uso de sistemas antimísseis a laser.

Como seu semelhante norte-americano, o avião foi projetado para servir como posto de comando móvel, de onde seria possível iniciar uma guerra nuclear, segundo o site Aerotime Hub, especializado em aviação.

O avião de Putin contém uma academia, um quarto com cama king size, um escritório de 10 metros quadrados e uma sala de conferências com nove lugares. A aeronave possui ainda cozinha, mas as refeições pré-fabricadas são apenas aquecidas pelos comissários de bordo, o que já rendeu reclamações de Putin, devido à pouca variedade de opções de pratos.

Projetado em meados da década de 1980, o Ilyushin II-96 voou pela primeira vez em 1988 e foi introduzido pela primeira vez em uma rota comercial pela gigante russa Aeroflot em dezembro de 1992, segundo a revista Newsweek. A versão comercial do avião presidencial entrou em serviço no ano seguinte.

Mas Putin não é o primeiro presidente russo a voar no Ilyushin II-96-300PU, que transporta líderes russos desde 1996, com Boris Yeltsin. No total, cinco II-96 modificados foram usados como aviões presidenciais, de acordo com a revista.

Um segundo Ilyushin II-96-300PU foi introduzido em 2005, antes do então presidente Dmitry Medvedev anunciar em 2010 que queria expandir a frota, e mais duas aeronaves foram entregues em 2012 e 2014. O último avião fez seu voo inaugural no ano passado.

Custo bilionário?

Estima-se que o modelo de 2021 da aeronave tenha custado entre US$ 70 milhões e US$ 550 milhões, o que equivale a R$ 360 milhões a R$ 2,7 bilhões, segundo o Aerotime Hub.

Os cinco aviões presidenciais integram uma frota de 65 aeronaves – de helicópteros a jatos executivos e aviões de longo alcance – e têm a tarefa de transportar funcionários do governo russo.

Durante as viagens presidenciais, dois aviões são utilizados: um com Putin e outro com o restante da comitiva. A estratégia serve como medida de segurança, segundo o Daily Star.

UOL 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.