VIGILANTE É PRESO PELA PM APÓS MATAR CACHORRO COM TIROS DE PISTOLA EM MOSSORÓ-RN


Um homem identificado como o vigilante 
José wallysson Silva, foi preso após matar um cachorro a tiros, em Mossoró, na região Oeste potiguar. Segundo a Polícia Civil, o animal estava imobilizado e não causava nenhum risco na hora do crime.
O caso aconteceu no final da tarde de segunda-feira (16) no bairro Nova Mossoró. O crime foi presenciado por bombeiros militares, que deram voz de prisão e conduziram o homem à delegacia.
Segundo o delegado Valtair Camilo, o autor do crime foi autuado por maus-tratos aos animais com agravante de morte, além de porte ilegal de arma.
Briga entre animais
Testemunhas disseram à polícia que o cão da raça bulldog estava solto na rua, brigando com outros animais, quando uma mulher - que é companheira do homem preso - abriu o portão de casa para sair.
Foi nesse momento que um dos animais entrou na casa e foi perseguido pelo bulldog. Na confusão, a mulher acabou sendo atropelada pelos animais e caiu no chão. Segundo a Polícia Civil, ela estaria grávida.

Vizinhos correram para socorrer a mulher, tiraram ela do local e chamaram o Corpo de Bombeiros para conter os animal, que ficaram dentro do imóvel.
O suspeito chegou ao local enquanto as pessoas do bairro ainda aguardavam a chegada dos militares.
O crime
Segundo o delegado, depois que os bombeiros chegaram ao local e imobilizaram o cachorro, o homem quis matar o animal.
"Ele queria matar o animal a todo custo e os militares informaram que ele não faria isso na frente deles, porque eles estavam ali para salvar o animal, para buscar imobilizar o animal e pediram para ele sair da casa", disse o delegado.
Ainda de acordo com o delegado, o homem deixou o imóvel, mas voltou minutos depois, com outra equipe de bombeiros que chegou ao local.
"O animal já não oferecia mais risco a ninguém, uma vez que já estava imobilizado, amarrado, e já estava sendo carregado pelos próprios bombeiros militares. Neste momento, o flagranteado pegou a arma de fogo dele, tipo pistola 9 milímetros, mandou que os bombeiros se retirassem do local e descarregou a arma de fogo no animal. Enquanto as munições não acabaram, ele não parou de efetuar disparos no animal", afirmou o delegado.
Homem diz que agiu por 'forte emoção'
Após o crime, os bombeiros deram voz de prisão ao homem e o levaram à delegacia. Em depoimento, o homem disse que agiu sob forte emoção, depois de ter visto sangue espalhado pela casa, que era do animal menor.
Ele ainda confirmou ao delegado que a mulher não foi atacada, mas apenas "atropelada pelos animais" e que ela se assustou diante da situação.
Segundo o delegado, o homem tinha autorização para posse de arma - o que permite que ele mantenha uma arma de fogo dentro de casa - mas não para porte de arma. Ele foi detido com a arma do lado de fora do imóvel. 
G1-RN

 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.