Guamaré (RN) recebe Selo Cidade Limpa de reconhecimento por praticar destinação correta a resíduos sólidos

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (RN) (MPRN), a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) entregaram selos de reconhecimento a Municípios do RN que destinam seus resíduos sólidos a aterro licenciado. Ao todo, 24 Municípios receberam troféus por destinarem seus resíduos/rejeitos a aterro devidamente licenciado.

O Prefeito Arthur Teixeira, participou da solenidade de entrega do Selo Cidade Limpa, nesta segunda-feira (13), na sede da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ), no bairro de Candelária, em Natal (RN). “Receber este título é uma demonstração concreta nosso trabalho na preservação do Meio Ambiente. Dar o destino correto ao lixo é uma política de saúde pública, que impacta diretamente na melhoria da qualidade de vida dos nossos munícipes e daqueles que nos visitam”, declara o prefeito.

Além de Guamaré, os 23 Municípios que receberam o Selo Cidade Limpa foram: Natal (RN), Mossoró (RN), Parnamirim (RN), Macaíba (RN), Ielmo Marinho (RN), Bom Jesus (RN), Jundiá (RN), Várzea (RN), Equador (RN), São Pedro (RN), Vera Cruz (RN), Ceará-Mirim (RN), Taipu (RN), Jardim de Angicos (RN), Extremoz (RN), Maxaranguape (RN), Touros (RN), Rio do Fogo (RN), São Gonçalo do Amarante (RN), Lajes (RN), São Bento do Norte (RN), Upanema (RN) e Tenente Ananias (RN).

De acordo com a Procuradora-Geral de Justiça, Elaine Cardoso de Matos Novais Teixeira, a entrega do Selo Cidade Limpa aos municípios foi um momento pensado e idealizado pelo MPRN, pela PGE e pelo Idema para fazer o reconhecimento dos entes que fazem a disposição final adequada dos seus resíduos sólidos. “Quando se tem muito a fazer, é importante começar. Tenho certeza que todos os municípios do nosso Estado têm demandas mil, mas é preciso escolher prioridades e adotar ações concretas para que as realidades que necessitam de mudanças possam ser transformadas. Que esse momento sirva de estímulo para outros municípios porque a realidade que precisa de transformação ainda é muito vasta”, ressaltou.

“Este Selo Cidade Limpa não apenas é um reconhecimento aos Municípios que estão dando a disposição final adequada aos resíduos sólidos. Mais que isso, é um convite aos demais Municípios que busquem o mesmo caminho e que inspirem os homenageados a avançar na gestão de resíduos. Há ainda outras obrigações importantes quanto à política, como a erradicação dos lixões e recuperação da área, a implementação da coleta seletiva e inserção social do catador. Mas sem dúvida, dispor os resíduos/rejeitos em aterro licenciado é uma obrigação essencial para a gestão adequada e correta”, falou a coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Meio Ambiente, promotora de Justiça Rachel Medeiros. 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.