Hospitais suspendem serviços custeados pelo SUS em Mossoró


A prefeitura está fazendo propaganda na TV, rádios e redes sociais sobre o outubro rosa e os postos de saúde amontoados de requisição para se fazer um simples exame de ultrassom!! Gasta um horror com propagandas e não realiza os exames de quem precisa”.

A grave denúncia é de Alice Dantas. Ela narra que a irmã Maria Lucimeire Dantas Pereira está com o filho Bruno Rafael Pereira Cortez, que é especial, precisando de uma série de exames e não consegue há 10 meses. O prontuário dela no Posto de Saúde da Boa Vista é 2229.

Bruno Rafael precisa de uma ultrassom de abdômen total, exame este prescrito há mais de dez meses, sendo que até hoje não tinha sido liberado pela Secretaria de Saúde da Prefeitura de Mossoró, contribuindo para que o quadro de enfermidade piore.

“O filho dela é especial (retardo mental) toma muitos remédios”, diz. Mesmo assim, segundo a denunciante, no Posto de Saúde da Boa Vista, a atendente disse que como o médico não fez constar na requisição que se tratava de urgência, não tem dada para ser feito o exame.

No caso, Bruno Rafael está esperando por estes exames há 10 meses (fato este confirmado no Posto de Saúde da Boa Vista ao Portal Mossoró Hoje). Na Secretaria Municipal de Saúde ficaram de ver a situação e não deram resposta a família.

A realidade dos fatos é que os hospitais que prestam estes tipos de serviços ao SUS em Mossoró não estão sendo pagos pela Prefeitura e o Governo do Estado há 1 ano e sete meses.

Mesmo sem receber, realizavam alguns destes atendimentos. Porém, na segunda-feira (28), decidiram por suspender todos os atendimentos.

Confira os Débitos

Ao Hospital Wilson Rosado

Governo do Estado deve 16 meses;

Prefeitura de Mossoró deve 19 meses.

Ao Hospital Maternidade Almeida Castro

Governo do Estado deve 16 meses;

Prefeitura de Mossoró deve 19 meses;

Com valores milionários a receber, os hospitais Wilson Rosado e Almeida Castro, de Mossoró, confirmaram a suspensão dos atendimentos do SUS, que compreende internações, cirurgias e exames como este que Bruno Rafael Cortez aguarda há 10 meses.

A exemplo de Bruno Rafael existem centenas de mossoroenses na mesma situação, inclusive pessoas internadas no Hospital Regional Tarcísio Maia com quadro estabilizados aguardando o procedimento cirúrgico eletivo para ir para casa.

Por meio de nota, o Governo do Estado informou ao Hospital Wilson Rosado que fará o pagamento para garantir a prestação do serviço à população. Confira na íntegra:

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA

NOTA

Hospital Wilson Rosado

NATAL (RN), 28 de outubro de 2019

A Secretaria de Estado da Saúde Pública informa que realizará o pagamento previsto no Termo de Cooperação Técnica e Financeira (TCTF) com a prefeitura de Mossoró - que faz o repasse ao Hospital Wilson Rosado - no início de novembro. A Sesap reforça que está em contato com a prefeitura do município para, com a garantia do pagamento, solucionar o quanto antes a paralisação.

Ressalta que o contrato direto entre o Governo com essa unidade hospitalar é de UTI e que o funcionamento dos leitos continua garantido.

Destaca, ainda, que apesar das dificuldades financeiras, a secretaria reafirma seu compromisso com as parcerias que auxiliam e garantem a assistência à população potiguar.

Mossoró Hoje

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTARIO

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postar um comentário