“A educação no Brasil só vai respirar quando Bolsonaro deixar a presidência”, diz Daniel Cara

Foto: Jane de Araújo/Agência Senado
O professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e membro da Campanha Nacional pelo Direito à Educação Daniel Cara não tem nenhuma esperança de que a saída de Abraham Weintraub do Ministério da Educação represente uma mudança significativa no setor.

Em entrevista exclusiva para Carta Capital, o professor afirma que “a educação só vai respirar quando Jair Messias Bolsonaro deixar a presidência da República”.

Na conversa, Cara diz o que espera caso o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, cotado para o cargo, assuma a pasta. “Nadalim tem condição de ser ultraliberal como Guedes e obscurantista como Weintraub. Ou seja, pode ser a versão do governo que as elites digerem: um ultraliberalismo obscurantista polido, menos verborrágico”, declara.

Leia a entrevista completa aqui.
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.