Rosalba responde a quase 30 ações e pode ficar inelegível

 

Candidata derrotada na eleição de 2020, a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP), tem o futuro político ameaçado. Ela responde a quase 30 processos, entre Ações de Investigação Judicial Eleitoral e Representações na Justiça Eleitoral. Tal demanda tende, após os julgamentos, torná-la inelegível por oito anos.

É que, segundo especialistas dos mundos político e jurídico, são graves todos as denúncias contra a prefeita por abusos na campanha eleitoral deste ano. Avalia-se que Rosalba precisou se arriscar além da conta para evitar a derrota nas urnas. E a consequência é enxurrada de ações judiciais.

Somente o Ministério Público Eleitoral (MPE) ingressou com 11 ações judiciais contra a prefeita derrotada. O MPE pede que a justiça eleitoral decrete, além de multas, cassação do registro de candidatura e que Rosalba Ciarlini se torne inapta (inelegível) para ser votada pelos próximos 8 anos.

Além disso, coligações disputaram o pleito de 2020 apresentaram outras 15 ações por outros possíveis abusos cometidos por Rosalba. As representações, também com provas robustas, também pedem a cassação do registro de candidatura, perda de direitos políticos por oito anos e multa.

EXCESSOS

Exemplo dos excessos rosalbistas na campanha deste ano está em nova ação, protocolada nesta quarta-feira (16), pelo promotor eleitoral Hermínio Souza Perez Júnior. Ele sustenta uso excessivo da estrutura da prefeitura de Mossoró e da propaganda institucional em favor candidata à reeleição derrotada.

Segundo o promotor, “desde o período da pré-campanha e sobretudo na campanha eleitoral houve a utilização de bens, serviços e servidores públicos municipais na campanha da então prefeita Rosalba Ciarlini, sendo este fato extremamente grave e desequilibrador do pleito municipal”.

OUTRAS AÇÕES CONTRA ROSALBA

- Acusação de que Caminhão de terceirizada adesivado com Rosalba trocou luzes dos postes, provas robustas nos autos do processo nº 0601169-06.2020.6.20.0034.

-  Acusação de inauguração, no dia 07/11/2020, de poço de captação de água potável, na Comunidade Maísa, Zona Rural de Mossoró/RN, presença da Secretária Municipal Fátima Vale, e Rosalba, com discurso de Rosalba que objetiva reeleição, na ação consta vídeo de assessora informando que Rosalba não ia assinar o termo mas que a secretária Fátima Vale ia assinar próximo a Rosalba para que todos os presentes notassem que é Rosalba é como se a assinatura de Rosalba fosse – proc. que tramita sob o nº 0601168-21.2020.6.20.0034.

-  Acusação, com vídeos, evidenciando a instalação de postes de energia elétrica em campo de futebol no assentamento Recanto da Esperança, na Zona Rural do Município de Mossoró/RN, quando inexiste qualquer programa governamental de incentivo de esportes, proc. que tramita sob o nº 0601166-51.2020.6.20.0034.

SEM RESULTADO

Apesar de tantos abusos, especialistas da política concluem: de nada adiantou. Rosalba perdeu nas urnas por mais de 6 mil votos de maioria para Allyson Bezerra e ainda amarga, no chamado pós-derrota, quase 30 ações, as quais pode decretar sua aposentadoria dos mandatos eletivos.

Entretanto, o “trabalho” rosalbista continua. Com a derrota nas urnas, seu grupo – ou que sobrou de seus liderados – trabalham dia e noite para instalar o caos administrativo em Mossoró. Quem conhece o funcionamento e o modo como os Rosados fazem política sabe que são eles que usam e abusam do poder político, misturando o público com o privado para se beneficiar nas eleições.

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.