Gilmar impõe multa de R$ 200 mil a Moro por “erro” contra Lula. Ministro quer que ex-juiz pague parte das custas processuais do caso do tríplex do Guarujá

 BRASIL,  JUSTIÇA

 Ministro Gilmar Mendes rechaçou conduta de Sergio Moro à frente da Lava Jato

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), estipulou que o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro pague uma multa no valor de, no mínimo, R$ 200 mil, para cobrir parte das custas processuais da ação que envolve o tríplex do Guarujá e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em seu voto, em que decidiu pela suspeição de Moro na condução dos processos contra Lula no âmbito da Lava Jato, Mendes considerou que o ex-juiz cometeu um “erro inescusável”.

– Ficarão nulos os atos do processo principal, pagando o juiz as custas do caso de erro inescusável. Rejeitada [a sentença], evidenciando a malícia do incipiente, a este será imputada a multa de R$ 200 mil a 2 contos de réis – disse o ministro.

Ainda durante a leitura de seu voto, em que também teceu duras críticas aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato, Gilmar disse que Moro atuava junto com os membros do Ministério Público Federal de Curitiba.

– Já na época da condução coercitivas, ele já atuava estreitamente com os membros do Ministério Público Federal. Tenho absoluta clareza de que a decisão macula a parcialidade do juiz Sergio Moro – falou o ministro.

 

(Por:Gabriella Dória/Pleno News)

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.