Bolsonaro é multado no Maranhão por promover aglomeração sem usar máscara. O governo estadual anunciou na quinta-feira que identificou a cepa indiana no estado

 E SEM MÁSCARA

Bolsonaro no Maranhão

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro foi multado por não usar máscara e causar aglomeração em Açailândia, no Maranhão, nesta sexta-feira. O auto de infração foi providenciado pela Secretaria de Saúde do estado.

Na manhã desta sexta-feira, o presidente participou de alguns eventos oficiais no estado, inclusive da entrega de títulos de propriedade rural em Açailândia citado no auto de infração. De acordo com o documento, o presidente promoveu aglomerações “sem controle sanitário” de mais de 100 pessoas.

O auto de infração também cita que Bolsonaro descumpriu a obrigação de uso de máscara em locais de uso coletivo, ainda que privados:

“Descumprimento da obrigação do uso de máscara de proteção como medida farmacológica destinada a contribuir para a contenção e prevenção da Covid-19, em locais de uso coletivo, ainda que privados. Promover, evento da Presidência da República, aglomerações sem controle sanitário com mais de 100 pessoas” — diz o documento.

Segundo o auto de infração, Bolsonaro responderá em um processo administrativo e terá até 15 dias para apresentar sua defesa à vigilância sanitária do estado.

NOVA VARIANTE

O presidente foi criticado nas redes sociais por promover aglomerações um dia depois do anúncio, pelo governo maranhense, da identificação da cepa indiana do coronavírus no estado.

 Durante o evento citado no auto de infração, Bolsonaro criticou indiretamente o governador do estado, Flávio Dino (PCdoB) ao dizer que o estado será libertado da "praga" do comunismo.

A nova variante chegou no Brasil por meio de um navio com bandeira de Hong Kong que aportou no estado com origem da África do Sul. O estado está monitorando cerca de 100 pessoas que tiveram contato com os tripulantes infectados. 


(Por 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.