A mensagem de WhatsApp que abala o depoimento do ex-ministro Sérgio Moro


Sérgio Moro

Uma mensagem do aplicativo WhatsApp põe em situação delicada toda a narrativa do ex-ministro Sérgio Moro.

Uma frase reveladora.

Minutos antes de anunciar a sua demissão, Moro teve uma última conversa com a deputada Carla Zambelli.

Sua afilhada de casamento, pessoa muito próxima, a parlamentar insistia com o então ministro para que revisse a sua posição e continuasse no governo.

Insistente, Zambelli enviou diversas mensagens e recebeu a resposta em apenas uma linha.

Uma resposta importantíssima no atual contexto e que põe Sérgio Moro numa situação bem pouco confortável.

Eis a resposta:

“Se o PR anular o decreto de exoneração, OK”.
Confira:
 

Moro impôs essa condição para permanecer no cargo, a anulação do decreto de exoneração do delegado Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal.

Noutras palavras, se Valeixo permanecesse no cargo, Moro continuaria no governo.

Disso subentende-se que a ‘interferência’ de Jair Bolsonaro na PF, deu-se por conta da exoneração do diretor-geral.

Ora, essa é uma atribuição exclusiva do Presidente da República e não configura nenhuma ilegalidade.

Por outro lado, se outras ilegalidades aconteceram, Moro admitiu que relevaria, desde que o seu capricho pessoal – a manutenção de Valeixo - prevalecesse.

(Por:Jornal da Cidade Online)
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.