APÓS DOAR RIM PARA NAMORADO, MULHER DESCOBRE QUE ELE ERA CASADO COM OUTRA

 

Foto: Arquivo Pessoal

Parece uma história de filme, mas aconteceu com a estudante mexicana Maria José Lara. Por amor ao seu namorado, que estava doente, ela decidiu doar um rim, mas depois descobriu que ele era casado.

À revista Marie Claire, a jovem contou que conheceu o homem pelo Facebook, em 2016. Ela pediu para que o nome dele fosse preservado. Ele morava em outra cidade, a duas horas de distância dela, mas a visitava com frequência.

“Eu ficava super feliz, pelo menos não precisava ficar viajando para vê-lo, nem gastando com isso”. Maria conta que ele que falava sobre ir vê-la e que sabia pouco sobre a vida dele. Esses encontros duraram seis meses, até que eles começaram a namorar.

A relação aconteceu à distância por quase um ano e eles já falavam sobre casamento. “Nossa relação seguia linda, com muita paz e muito amor. Ele se dizia apaixonado por mim.”

Ela contou que conheceu, por videochamada, a mãe e a irmã dele, o que a deixou um pouco mais segura. Para Maria, o namoro acontecia de forma natural, eles saiam juntos e ele nunca tentou escondê-la de ninguém.

A prova de amor

Até que ela, já apaixonada, descobriu que o homem estava doente. “A princípio, não sabíamos o que era. Fiquei triste e muito preocupada com ele. Me ofereci para ir até sua cidade acompanhá-lo nos exames, mas ele disse que não precisava, que a mãe e a irmã iriam com ele.”

Logo depois veio o diagnóstico que dizia que ele estava com insuficiência renal e precisava urgentemente de um transplante de rim. “Como eu estava muito apaixonada por ele, não pensei nem duas vezes, e já me ofereci para doar o rim, caso fôssemos compatíveis”, lembrou.

O momento da reviravolta

Após exames, Maria descobriu que era compatível e decidiu fazer a doação, mesmo sua família sendo contra. A cirurgia aconteceu. Ainda sob efeito da anestesia, ela se deparou com uma mulher agradecendo: “Você salvou a vida do meu marido”.

Ela ficou sem entender o que estava acontecendo, a família dele tentou disfarçar. Por conta do risco de haver rejeição do rim, a jovem precisou ficar um tempo por perto e depois voltou para casa.

Mas depois disso, o homem começou a tratá-la de forma mais fria. “Ele inventava desculpas para não fazer chamadas de vídeo. Estava sempre cansado ou dormindo devido aos medicamentos que estava tomando.”

Então Maria resolveu visitá-lo de surpresa no hospital, onde ele ainda estava em observação. Quando chegou lá, se deparou com a mesma mulher que falou com ela. “Coincidência ou não, achei tudo ainda mais estranho.”

Até que Maria confirmou que a mulher realmente era esposa dele. Dias depois, o homem simplesmente sumiu. Para ela, o rapaz e a família tramaram isso para que se apaixonasse e doasse o rim.

Quase seis anos depois, ela superou o ocorrido. “Demorou um bom tempo ainda para esquecê-lo de vez, mas passou. Hoje me sinto liberta e pronta para viver um novo amor, real e de verdade.”

Estadão

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.