VEREADORES DE NATAL BATEM BOCA E TROCAM OFENSAS DURANTE SESSÃO VIRTUAL


A distância física imposta pela pandemia do Coronavírus não amenizou o clima entre os vereadores da Câmara Municipal de Natal. Em sessão realizada na manhã desta quinta-feira (14), o vereador Cícero Martins (PP) e Luiz Almir (PSDB) trocaram agressões verbais por videoconferência e precisaram ter o som dos microfones cortados em razão do constrangimento provocado por ofensas, xingamentos e denúncias.
A briga começou quando Luiz Almir acusou a oposição de boicotar a cidade em relação às denúncias levadas adiante relacionadas ao hospital de Campanha instalado pela prefeitura de Natal no terreno do antigo hotel Parque da Costeira. Citando nominalmente o vereador do PP Cícero Martins, o tucano disse que tinha respeito pelo colega, mas afirmou que Martins era o parlamentar que mais atrapalhava a cidade e nunca tinha feito nada por Natal.
Irado, o vereador pediu direito de resposta e fez uma série de denúncias contra Luiz Almir. Segundo Cícero Martins, o tucano usa a estrutura que ocupa no rádio e na TV para chantagear político na cidade:
– Você é altamente despreparado, um político venal, que está sempre de joelhos para o poder, que usa sua estrutura de rádio e TV pra chantagear políticos e classe política. Não deixe pra falar por vídeo conferência, fale cara a cara. Fiscalizar dinheiro público incomoda. O governo que o senhor defende está matando o povo. O senhor está preocupado com seus cargos, o senhor é da política tradicional, patológica e venal. Quando é conveniente pra você, você vai beijar a mão no prefeito. Se dê o respeito para ter o respeito. Tenha decência. Vá pra cobrar do seu prefeito o povo que está morrendo nas UPAs”, afirmou.
Na réplica, Luiz Almir citou o fato de ser um dos vereadores mais votados da Casa e ironizou a votação de Cícero Martins, na esteira do bolsonarismo.
– Sou vereador dos mais votados de Natal em todas eleições. Não sou vereador nas coxas de ninguém com 2 mil votos. Você tem ódio do prefeito. Eu sou qualificado. Não tenho medo de você, não, eu mando você tomar no cu”, atacou.
O parlamentar do PP devolveu os xingamentos no mesmo tom e o presidente da Casa Paulinho Freire mandou cortar os microfones:
– Respeitem ao menos a instituição”, disse, antes de passar a palavra para os demais vereadores que, constrangidos, deram sequência à sessão.
Fonte Saiba Mais

Nenhum comentário

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.