Delegada afirma que inquérito irá apurar denúncia de Gerson: “Injúria racial é crime e tem que ser punida”

 

A denúncia de racismo feita por Gerson não vai ficar apenas na esfera do STJD. Isso porque a Delegacia de Crimes Raciais (DECRADI) abriu inquérito para apurar a acusação que Índio Ramírez cometeu um crime durante o duelo entre Flamengo x Bahia. Sendo assim, além dos atletas, Mano Menezes e o árbitro Flavio Rodrigues de Souza serão ouvidos. 

A delegada responsável pelo caso, Marcia Noeli, deixou claro que o racismo não pode ser tolerado dentro da sociedade. Portanto, é necessário que ocorra uma punição rigorosa para que situações de preconceito não se tornem algo normal.

“Instaurei inquérito e combinei com o departamento jurídico do Flamengo para que o Gerson viesse aqui para que pudesse relatar tudo o que aconteceu. Pedi para CBF os documentos referentes ao jogo. Injúria racial é crime e tem que ser punida. Importante as pessoas entenderem que não pode haver mais racismo“, declarou. 

Enquanto isso, o Flamengo deve apresentar denúncia no STJD contra Ramírez e também Mano Menezes. Porém, por conta do recesso do órgão, um possível julgamento só deve ocorrer em 2021.

Na madrugada desta segunda-feira, o Bahia divulgou nota oficial dizendo que está afastando temporariamente o jogador colombiano, Índio Ramirez, até que o ocorrido seja devidamente julgado. "O Esporte Clube Bahia vem a público se manifestar sobre a denúncia de racismo feita pelo atleta Gerson, do Flamengo, ocorrida na noite deste domingo (20). O atleta Indio Ramírez nega veementemente a acusação e a ele está sendo dada a oportunidade de se defender de algo tão grave", diz a nota.

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.