COVID-19: Senado propõe prisão até seis anos para " fura filas"

A revista exame dá destaque em sua página para noticia sobre a largada da vacinação contra a covid-19, em um contexto de doses insuficientes para a imunização até mesmo dos grupos definidos como prioritários pelo Ministério da Saúde, crescem os relatos de ‘fura-filas’. 

Então

Enquanto as denúncias são acompanhadas pelos Ministérios Públicos nos estados, parlamentares buscam apoio a projetos de lei que determinam a prisão de quem passar na frente para tomar a vacina contra o novo coronavírus.

As proposições foram apresentadas pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Plínio Valério (PSDB-AM) e Daniella Ribeiro (PP-PB).

O projeto de Randolfe Rodrigues institui o crime de ‘fraude à ordem de preferência de imunização contra o coronavírus’. A pena em caso de descumprimento é de dois a seis anos de prisão e ainda pode ser endurecida caso o crime seja cometido por funcionários públicos no exercício do cargo. O texto também prevê o pagamento de multa. A ideia é que a lei vigore até junho de 2022 ou até o final das campanhas de imunização.



Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.