Médico é espancado ao alertar pessoas sobre riscos de aglomeração. 'A resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia', desabafou o infectologista em seu perfil do Instagram

 

 COVARDIAJosé Eduardo Panini foi espancado após alertar um grupo de 'pessoas conhecidas' sobre os riscos da Covid-19 - Reprodução/Instagram

 José Eduardo Panini foi espancado após alertar um grupo de 'pessoas conhecidas' sobre os riscos da Covid-19

Um médico infectologista foi espancado após alertar um grupo de "pessoas conhecidas" sobre os riscos da Covid-19, em Toledo, no Paraná. José Eduardo Mainart Panini trabalha no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP.

O estado do Paraná vive um colapso na saúde, devido ao alto número de internações e casos graves da doença. Ciente da situação, o infectologista fez um alerta sobre o período das aglomerações e uma segunda onda do vírus e foi agredido. "A resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia", disse ele.

O médico relatou o ocorrido em seu perfil do Instagram:

"Na sexta-feira, após horas de reunião pra determinar o que seria ou não fechado, baseado num Decreto do Estado do Paraná. Já deixo claro, que baseado nos números não há mais nada a que fazer, senão as coisas só piorarão. Ao alertar os riscos a pessoas conhecidas, a resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia.

Enfim pessoas assim que ajudaram situação chegar onde está! O desânimo não vem! E junto com eles temos muita coisa boa, progresso, vacinas e tudo que vai fazer sairmos dessa pandemia! E aos trabalhadores da saúde muita força!"


Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.