Eduardo Cunha dá aviso sobre futuro: “Me aguardem, eu vou voltar”

 BRASIL,  POLÍTICA

Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 Após cumprir quatro anos e meio de prisão dos quinze anos a que foi condenado, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha assegurou que não desistiu da arena política. Aos 62 anos, ele revela planos de concorrer às eleições no futuro, escrever um segundo livro sobre os bastidores da República, criar um canal no Youtube, e até empreender, agora que a medida que o impedia de sair às ruas foi revogada.

“A candidata nas próximas eleições a deputada federal é a minha filha Danielle Cunha. Mas me aguardem: com certeza, eu vou voltar”, prometeu ele em entrevista à Revista Veja, publicada nesta sexta-feira (14).

Alvo de processos em investigações anticorrupção, Cunha estava preso graças a pedidos de prisão preventiva de investigações decorrentes da Operação Lava Jato e a Operação Spsis. Agora ele responde aos processos em liberdade.

Apesar das acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e desvios, Cunha nega que tenha roubado um centavo sequer. Ele diz ter sido usado por Sergio Moro como contraponto a fim de parecer que o ex-juiz não “perseguia unicamente o PT”.

“Não me beneficiei de dinheiro público. Talvez tenha cometido o mesmo erro que outros brasileiros, que, com a inflação alta, mantiveram dinheiro no exterior sem declarar à Receita Federal. Nunca roubei. Para ser sincero, não tenho um centavo sequer. Todo o meu dinheiro foi bloqueado. Hoje sou sustentado pela família. Agora, com a liberdade, preciso arranjar um jeito de sobreviver”.

Eduardo Cunha ainda revelou ter sofrido ameaças durante seu período na cadeia.

“Como a gente era obrigado a andar pela cadeia, onde havia presos comuns e membros do PCC, sofri ameaças sérias. Esse tipo de informação faz com que bandidos achem que você tem dinheiro e aí tentam extorqui-lo. Existia o medo de que um grupo invadisse a ala da Lava-Jato para fazer de refém um de nós”, disse o ex-deputado, que chegou a dividir celas com José Dirceu, João Vaccari Neto e André Vargas.


(Fonte: Terra Brasil Notícias)

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.