Neymar é acusado de assédio por funcionária da Nike e se defende: "infundado." Craque teria tentando obrigar a vítima a fazer sexo oral e caso provocou quebra de contrato com a empresa

  NEYMAR

 Neymar Jr. e Gil Cebola posam com duas amigas e jogador deixa claro: "Todo mundo é amigo"

 Neymar

fim da parceira entre Neymar e a empresa americana Nike , que durava 15 anos, teria ocorrido em meio a uma investigação sobre um suposto ato de assédio sexual do jogador.

É isso o que garante o The Wall Street Journal, com base em documentos exclusivos obtidos pelo jornal. De acordo com a documentação, uma funcionária da empresa americana acusa o atleta de forçá-la a praticar sexo oral.

Ela relatou o suposto incidente a amigos e colegas em 2016 e protocolou uma reclamação formal em 2018, que passou a ser investigada pela empresa de material esportivo. O caso, segundo o jornal, teria ocorrido durante uma viagem de Neymar a Nova York.

Na oportunidade, ele se encontrou com o jogador basquete Michael Jordan. A suposta vítima afirma que o grupo comemorou na boate Up & Down e, ao final, funcionários do hotel teriam pedido a ela e a outro funcionário da Nike que ajudassem Neymar a entrar em seu quarto no hotel, porque ele estaria embriagado. 

Segundo o jornal, ela afirma que quando foi deixada sozinha no quarto com o brasileiro, ele teria tirado a cueca e tentado forçá-la a fazer sexo oral. Ele ainda teria tentado impedi-la de sair e a perseguido nu pelo corredor do hotel.

 

(Por 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.