Cidade natal de Italo Ferreira, Baía Formosa comemora ouro no surfe nas Olimpíadas de Tóquio. No meio da madrugada, houve carreata para celebrar o 1º ouro do Brasil nestes Jogos Olímpicos

  CELEBRAÇÃO

Com camisas do Brasil, moradores de Baía Formosa comemoram medalha de ouro de Italo Ferreira no surfe nas Olimpíadas de Tóquio nesta terça-feira (27)  — Foto: Fernanda Zauli/G1

 Com camisas do Brasil, moradores de Baía Formosa comemoram medalha de ouro de Italo Ferreira no surfe nas Olimpíadas de Tóquio nesta terça-feira (27) — Foto: Fernanda Zauli/G1

Moradores de Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, saíram às ruas na madrugada desta terça-feira (27) para celebrar a vitória do conterrâneo Italo Ferreira na final do surfe masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio — o primeiro ouro do Brasil nestas Olimpíadas.

Entre as pessoas que foram às ruas, está a mãe de Italo, Katiana Ferreira. "Eu estou muito emocionada, não tenho nem palavras pra explicar o que eu estou sentindo. É muito orgulho, muito orgulho", disse a mãe ao G1.

"Meu filho merece essa vitória. É o nosso campeão."

A família de Italo se reuniu em uma casa na cidade para assistir à disputa das finais do surfe masculino. Houve momentos de tensão, como a derrota do outro brasileiro, Gabriel Medina, e quando a prancha de Italo quebrou.  

Mas as manobras quase perfeitas do surfista potiguar emocionaram os familiares do novo medalhista de ouro. Logo após a conquista do título, os familiares também saíram às ruas. 

Eram pouco mais de 4h30 e já havia dezenas de pessoas nas ruas da cidade, no litoral sul potiguar. Algumas saíam em carreata, motociata ou mesmo a pé.  

 Parentes de Italo Ferreira, tensos, assistem à final do surfe masculino em Baía Formosa nesta terça-feira (27) — Foto: Fernanda Zauli/G1

 Parentes de Italo Ferreira, tensos, assistem à final do surfe masculino em Baía Formosa nesta terça-feira (27) — Foto: Fernanda Zauli/G1

ORGULHO EM BAÍA FORMOSA

Praia de Baía Formosa, no litoral Sul do RN, 08/01/2018 — Foto: Laercio Cirne

Baía Formosa é um município com menos de 10 mil habitantes no litoral sul do Rio Grande do Norte. Até hoje, Italo tem enormes ligações com a cidade: ele volta lá sempre que pode para treinar e anunciou a criação de um instituto dar oportunidade para as crianças do município que veem no surfe, inspiradas no ídolo, a possibilidade de ter uma vida melhor através do esporte.

"Aqui é um lugar especial, é onde tudo começou. Surfar aqui no Pontal é sempre espetacular. O mar é muito bom e as ondas são sensacionais", disse o surfista em uma entrevista de 2015.

 Eberton Tanoeiro exibe bandeira do Brasil ao comemorar ouro de Italo Ferreira em Baía Formosa (RN) nesta quinta (27) — Foto: Fernanda Zauli/G1

 Eberton Tanoeiro exibe bandeira do Brasil ao comemorar ouro de Italo Ferreira em Baía Formosa (RN) nesta quinta (27) — Foto: Fernanda Zauli/G1

Os moradores relataram o orgulho em ver Italo chegar à medalha de ouro. Eberton Tanoeiro, 36 anos, que foi comemorar o título olímpico, contou ao G1 que o surfista é uma fonte de inspiração.

"Desejei ser atleta um dia, não consegui, me sinto realizado hoje vendo ele campeão olímpico. Um sonho realizado. Ele é mais que um símbolo, é um ícone, uma inspiração pros nosso jovens. Espero que Baía Formosa tenha vários Italos na sua história."

 

(Por Fernanda Zauli e Lucas Vidigal, G1)

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.