Marília Mendonça deixa 324 músicas inéditas e gravações com parceiros


A morte de Marília Mendonça no início de novembro abalou o Brasil. A cantora, de 26 anos, sofreu um acidente aéreo com a queda de um avião de pequeno porte em uma cachoeira próximo ao município de Caratinga, a cerca de 300 quilômetros de Belo Horizonte, no interior de Minas Gerais.

Também morreram o produtor Henrique Ribeiro, o tio dela e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto Geraldo Martins de Medeiros Junior e copiloto do avião Tarcísio Pessoa Viana. O avião decolou de Goiânia com destino a Caratinga, onde Marília teria uma apresentação.

Antes de morrer, Marília Mendonça deixou uma série de trabalhos prontos. De acordo com informações do Ecad, Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, a cantora deixou 324 músicas e 391 gravações dela e de parceiros cadastradas.

Em entrevista para a CNN, Lucas Lucco contou como conheceu a parceira: “Conheci a Marília bem no início da minha carreira profissional, em Goiânia, onde eu dei os meus primeiros passos. Foi por meio de amigos compositores em comum que a gente escreveu nossas primeiras músicas juntos. Também tive a oportunidade de gravar várias canções dela como Saudade Idiota, do meu primeiro DVD em 2014, Copos e Garrafas, desse mesmo trabalho. Também escrevemos juntos Disputa, que gravei com a participação do Gusttavo Lima dentre outras”, relembrou.

Marília Mendonça era considerada a ‘rainha da sofrência’. No YouTube, o canal dela tem 23 milhões e meio de inscritos. O projeto mais recente da artista foi com a dupla Maiara e Maraisa.

Tribuna do Norte 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.