“Sem coração”: Prefeito de Mossoró quer aumentar alíquota previdenciária para 14%

 

O prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra (Solidariedade), decidiu aumentar o valor da contribuição do servidor público ao Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais (PREVI). A alíquota previdenciária hoje é de 11% e subirá para 14%. O prefeito vai enviar à Câmara de Vereadores um projeto de lei com adequações no sistema previdenciário municipal.

Allyson  solicitou que o presidente da Câmara, Lawrence Amorim (Solidariedade), antecipasse a abertura do ano legislativo, para dar agilidade ao projeto. Antes de se eleger prefeito, Allyson se posicionou contra as reformas da previdência federal e estadual, inclusive, ele foi um dos dois deputados estaduais que votaram contra a reforma realizada pelo governo Fátima Bezerra (PT). 

.De acordo com o prefeito, mudanças na previdência municipal são necessárias.  “Vamos adequar a legislação municipal à lei federal. Do ponto de vista legal, não há como cruzarmos os braços e não fazermos mudanças. No entanto, faremos adequações brandas para o servidor.”, afirma p presidente do Previ, Paulo Linhares.

Caso o projeto seja aprovado, a contribuição de todos os servidores vai aumentar de 11% para 14%, o que provocará impacto no repasse patronal que passará dos atuais 16,53% para 19,53%.

Eliete Vieira, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM), afirmou que a categoria será mobilizada para lutar contra qualquer mudança que venha afetar os servidores. “Fomos contra as reformas federal e estadual e lutaremos contra a reforma municipal se houver prejuízos para os servidores”.

Jornal de Fato

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.