TUDO É DIFÍCIL AQUI: Indo na contramão dos estados do Nordeste, PGE exige burocracia para parques eólicos e dificulta o investimento no RN

Enquanto diversos Estados investem e incentivam o licenciamento de parques eólicos e solares, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) interfere no setor e exige o Estudo de Impactos Ambientais, mais conhecido como EIA/Rima, para projetos acima de 10 megawatt.

Todos os outros estados do Nordeste exigem o EIA/Rima em projetos superiores a 90 megawatt.

Essa exigência, assinada pela procuradora Marjorie Madruga, aumenta a burocracia, distância os investimentos e faz o RN ir na contramão do desenvolvimento.

Sem contar que estados vizinhos, como Ceará, Piaui, Pernambuco, Paraíba e Bahia, irão agradecer a exigência imposta. Afinal, irão acolher o que está sendo dificultado no Rio Grande do Norte.



 

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.