FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL DA POLÔNIA E BULGÁRIA É CORTADO PELA RÚSSIA

 

A empresa russa Gazprom anunciou nesta terça-feira (26) que interromperá o fornecimento de gás para Polônia e Bulgária a partir desta quarta (27), depois que os governos desses países se recusaram a pagar as importações em rublos, conforme exigido pelo Kremlin.

Uma nota da principal empresa polonesa de gás (PGNiG) explica que a companhia recebeu uma notificação russa de que o fornecimento será 'totalmente interrompido' a partir das 8h de amanhã em Moscou.

O anúncio fez os preços do gás dispararem nos mercados europeus.

De acordo com a Bloomberg, a PGNiG acredita que esta medida constitui uma violação do contrato relativo ao gasoduto Yamal e reiterou que se recusa a pagar o gás russo em rublos.

Além disso, enfatizou que buscará indenização por danos por quebra de contrato. O governo polonês reforçou que está preparado para enfrentar qualquer interrupção do fornecimento pela Rússia e garantiu que não haverá escassez de gás nos lares poloneses.

Na Bulgária, por sua vez, a empresa "Bulgargaz recebeu uma notificação de que o fornecimento de gás natural da Gazprom Export será suspenso a partir de 27 de abril", segundo o Ministério da Energia.

"O lado búlgaro cumpriu integralmente suas obrigações e fez todos os pagamentos exigidos por seu contrato atual em tempo hábil, estritamente e de acordo com seus termos", acrescentou.

Em março, o presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto afirmando que os países que ele considera "hostis" à Rússia terão que comprar seu gás com moeda russa e alertou que, caso contrário, o fornecimento seria cortado.

epocanegocios.globo
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.