Jovem de 21 anos não é avisada de que gaiola estava aberta e morre ao ser atacada por tigre

 


Uma jovem de 21 anos de idade morreu depois de ser atacada por um tigre no local onde trabalhava. A garota prestava serviços como tratadora em um parque de safári e não havia sido avisada que a gaiola do animal estava aberta.

Antônio Rojas, gerente de finanças do parque de safári, disse que um grupo de funcionários destrancou a gaiola dos felinos contra o protocolo. Porém, os trabalhadores foram contra as acusações do gerente, afirmando que não foram os responsáveis por abrir a gaiola dos animais.

A vítima foi identificada como Catalina Torres Ibarra. Ela morava no Chile e estava no recinto dos felinos quando o trágico episódio ocorreu. A moça havia sido chamada para realizar a limpeza do local, não sendo informada que o local que prendia o tigre não tinha sido trancado.

De acordo com veículos de mídia locais, Catalina foi atacada pelo felino e sofreu graves ferimentos, principalmente no pescoço. A jovem não resistiu e faleceu no local. “O mais lógico é que mandam você ter cuidado se for limpar lá porque o tigre está solto, mas não o avisaram“, afirmou um amigo da vítima.

Catalina fazia parte do quadro de funcionários há cerca de dois anos e era responsável por guiar os visitantes pelo parque. O local oferece aos clientes experiências dentro da jaula dos felinos com os animais do lado de fora.

Até o momento, ninguém foi responsabilizado pela morte de Catalina. O parque está interditado temporariamente para que a polícia investigue as circunstâncias da morte da vítima e descubra se houve negligência.

Via i7
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.