MMA: O FIM DO 'SPIDER-MAN'

 

O brasileiro Anderson Silva, 45, foi derrotado em nocaute técnico pelo jamaicano Uriah Hall, 36, neste sábado (31), em Las Vegas, na luta que possivelmente é a última de sua carreira.

Silva é o maior brasileiro do MMA de todos os tempos e considerado um dos maiores lutadores da história. Neste dia 31, ele perdeu pela 11ª vez em sua carreira. Em seu cartel, tem 34 vitórias e uma luta com resultado anulado.

Ainda que tenha iniciado bem neste sábado, acertando jabs no rosto de Uirah, Anderson perdeu o controle no 3º round. No 4º, foi derrubado pelo adversário, que seguiu com diversos socos, até que o combate ser paralisado pelo juiz.

Ao final, Hall abraçou Silva dizendo "Eu te amo. Eu ainda acho que você é o maior de todos", enquanto chorava na sua 17ª vitória em 26 combates.

A luta foi tida como a última de Anderson Silva, mas o atleta não confirmou que deixará as competições. "Primeiro eu vou para casa. Verei com meu time. Vamos ver! É difícil dizer que é minha última ou não. Isso é o que eu faço por toda a minha vida, eu faço com o meu coração", afirmou após a derrota.

Anderson foi levado diretamente a um hospital ao final da luta. Diante da situação, o presidente do UFC, Dana White, afirmou ter cometido um erro ao deixá-lo lutar neste sábado. Ele disse ainda que o atleta não deveria mais participar de combates. "Anderson Silva não deveria nunca mais lutar. Eu não estou tentando definir o que ele deve fazer da vida. Ele é um cara crescido. Ele tem uma luta conosco ainda, mas eu nunca mais vou deixá-lo lutar aqui. O que eu espero é que ele vá para casa e a família dele fale a mesma coisa para ele".
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.