Covid-19: Índia sofre com falta de oxigênio e colapso dos hospitais. Sistema de saúde do país asiático sofre com os seguidos recordes de novos casos e a falta de recursos para atender os doentes

 COLAPSO NA ÍNDIA


Paciente infectado com Covid-19 aguardo tratamento em hospital de Kolkata, na Índia - 24/4/2021 -  Sumit Sanyal/Anadolu Agency/Getty Images

A segunda onda da Covid-19 atingiu em cheio a Índia. O segundo país mais populoso do mundo, com quase 1,4 bilhão de habitantes, viu o número de casos explodir nos últimos dias e começa a apresentar sinais de que não consegue mais combater o alto número de novos infectados. Neste sábado, 24, hospitais em todo o território nacional imploraram por ajuda, informaram que o estoque de oxigênio para atender os doentes mais graves está no final e, em alguns lugares, já não estão aceitando novos enfermos.

A Max Healthcare, empresa que administra uma rede de hospitais no norte da Índia, informou na manhã deste sábado que tinha menos de duas horas de oxigênio restantes, enquanto a Fortis Healthcare, outra grande rede, disse que estava suspendendo novas internações em Nova Delhi. A capital indiana registrou uma morte a cada quatro minutos em média na última semana.

Os hospitais apelaram ao tribunal superior da capital nesta semana para pedir aos governos estadual e federal que tomem providências emergenciais para suprimentos médicos, principalmente oxigênio. O governo está utilizando aviões militares e trens para levar oxigênio para Nova Delhi e outros lugares do país e do exterior, incluindo Singapura.

A agressividade dessa fase da crise sanitária é atribuída a uma nova variante do Sars-Cov-2 surgida no país e a grandes aglomerações que ajudaram a disseminar o vírus, incluindo festivais religiosos, comícios políticos e partidas de críquete com torcida. Especialistas ouvidos pela Agência Reuters afirmam que a única maneira do país resolver o problema é intensificar as vacinações e impor restrições rígidas nas chamadas zonas vermelhas de alta infecção.

Apesar de conseguir aplicar cerca de 2,7 milhões de doses de vacina diariamente, o fato de ser um país extremamente populoso impede que a campanha de imunização apresente resultados eficazes rapidamente: menos de 10% da população já foi atendida com a primeira dose do imunizante.

Funcionários instalam cilindros de oxigênio em hospital de Kolkata, na Índia; país enfrenta estado de calamidade e fez apelo pois o estoque está quase no fim – 23/4/2021 – Indranil Aditya/NurPhoto/Getty Images

A Índia teve 346.786 pessoas infectadas com a Covid-19 neste sábado de acordo com a Organização Mundial da Saúde. O número representa o terceiro dia seguido de recorde de novos casos em 24 horas e dá o tom da situação de calamidade do país asiático.

Ao todo, a Índia só está atrás dos Estados Unidos em número de casos, com 16.610.481 pessoas infectadas até aqui, e é o quarto país na lista de nações com mais mortes, com 189.544 óbitos – só perde para Estados Unidos, Brasil e México.


(PorVeja.com.br)

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.