Presidente da Câmara do Assu intima titular de blog via WhatSapp e rede social


Francisco de Assis Souto (ou, Tê), é professor, vereador do Solidariedade (SDD) e atual presidente da Câmara Municipal do Assu, mas na noite desta terça-feira (01) e na manhã desta quarta (2) parece ter perdido o princípio e os valores que fundamentam essas três funções. Pior, ainda legitimou a sentença de que o sistema democrático não é para todos e que desconhece o Art.5 da Constituição Federal que versa sobre o direito de o indivíduo poder opinar, criticar, esclarecer, informar. Desta forma, remeteu via WhatSapp na noite desta terça-feira (01) e via rede social na manhã desta quarta (2) intimidações ao titular do blog do Alderi Dantas.

O blog movido pelo princípio jornalístico de buscar respostas às perguntas de sempre: O quê? Quem? Quando? Onde? Porquê? seguiu a trilha dada no dia 30 de maio pelo blog Rabiscos do Samuel Junior de que um órgão público em Assu não atualizava seu sítio (em inglês, site) eletrônico e/ou conjunto de páginas na web, sendo a última notícia de abril de 2020 e, ainda, que o órgão tem assessoria de imprensa, e assim avançou na tentativa de esclarecer os fatos com a matéria “Câmara de vereadores de Assu é suspeita de manter funcionário fantasma”. Afinal, se a Câmara Municipal do Assu remunera um assessor de imprensa e ele não cumpre com uma das principais funções do cargo que é oferecer informação relevante e baseada nos critérios de noticiabilidade ao público nos canais de informação do próprio órgão ou outros, onde está o desempenho da sua atividade.

Portanto, há perguntas no ar que precisam de respostas: se a Câmara Municipal do Assu nomeou um assessor de imprensa, por que o sítio eletrônico do órgão não foi alimentado com nenhuma notícia durante os meses de fevereiro, março, abril e maio de 2021 e foi alimentado na manhã desta quarta (2), inclusive, tendo postagens antigas apagadas e em cima conteúdos mais recente – conforme prints em nosso poder? Se a Câmara Municipal do Assú nomeou um assessor de imprensa, por que as pautas do legislativo assuense, as discussões, as votações em plenário, as reuniões de comissões, etc, etc, etc não foram enviadas na forma de releases para a imprensa durante todos esses meses? Afinal, de forma regulamentar o serviço de assessoria de imprensa, compreende as ações de definição de políticas e estratégias de comunicação, planejamento de mídia, elaboração e envio de releases e/ou sugestões de pautas e, nos últimos tempos, gestão de redes sociais que antes que me digam besteiras é muito mais do que criar perfis e fazer publicações. Uma gestão de redes sociais envolve a definição da estratégia e do posicionamento, o planejamento de publicações e a execução, monitorar e analisar métricas, alavancar resultados e definir uma estratégia para o engajamento do público.

O presidente da Câmara do Assu, Tê, não consegue entender que em vez do blog está postando matérias na tentativa de esclarecer a atividade laborativa do assessor de imprensa junto ao legislativo assuense, poderia estar postando outro tipo de material se no dia a dia o assessor de imprensa estivesse transmitindo releases com informações relevantes do trabalho do legislativo. Outra, que ele também não consegue entender é o exercício da imprensa e a LEI Nº 13.188, de 11 de novembro de 2015. E o mais grave, ele também não consegue entender que nem toda palavra de seis (6) letras é vazia, leve e sem valor como ele pensa e quando o ataque estende-se e ganha mais nove (9) letras também aumenta o peso.

Assim, se o presidente do legislativo assuense quer esclarecer cada um desses pontos e, certamente, outros, outros e outros no ambiente judicial, me processando, é um direito que se apresenta como natural.

Alderi Dantas - Servidor Público (com carga horária já cumprida nesta quarta-feira, 02/06/2021, de acordo com o DECRETO Nº 28.692/2019), Jornalista e Especialista em Assessoria de Comunicação
http://www.alderidantas.com.br
Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.