GOVERNO ESQUIZOFRÊNICO: BOLSONARO INDICA UMA DIREÇÃO, CIRO OUTRA

 Novo chefe da Casa Civil defende a democracia. Presidente volta a ameaçá-la

Se depender do presidente Jair Bolsonaro, e até hoje é dele que depende, o governo seguirá disposto a confrontar qualquer poder que cruze o seu caminho.

Se depender do senador Ciro Nogueira (PP-PI), líder do Centrão e novo chefe da Casa Civil da presidência da República, o governo deixará para lá as arengas que só o atrapalham.

Ao tomar posse do cargo no Palácio do Planalto, Nogueira comparou-se a um “amortecedor” que quer contribuir para “equilibrar” e “diminuir tensões”.

É o oposto do papel que Bolsonaro desempenha. “Meu nome é temperança, meu sobrenome tem que ser equilíbrio”, disse Nogueira. Que defendeu a democracia acima de tudo:

“Vamos ajudar o Brasil a dar sinais certos para onde estamos indo. O primeiro deles: a democracia é líquida e certa. Difícil por natureza, mas é a coisa certa e é por ela que eu estou aqui”.

Poucas horas depois Bolsonaro partiu para cima do ministro Alexandre de Moraes que o incluiu na investigação do inquérito das fake news aberto no Supremo Tribunal Federal:

“O ministro abriu um inquérito de mentira, me acusando de mentiroso. É uma acusação gravíssima. Ainda mais num inquérito sem qualquer embasamento jurídico. […] Isso está dentro das quatro linhas da Constituição? Não está. Então o antídoto não está dentro das quatro linhas da Constituição. Ninguém é mais macho que ninguém”.

Bolsonaro tem repetido que joga dentro das quatro linhas da Constituição. Se agora diz que o “antídoto” à decisão de Alexandre não está “dentro das quatro linhas da Constituição”, insinua o quê?

Que está disposto a deixar a Constituição à margem como resposta a uma investigação que poderá futuramente lhe causar sérios embaraços e, no limite, a inelegibilidade?

Aproveitou para voltar a atacar o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, e a requentar uma velha fake news que desacredita a segurança do voto eletrônico.

A tarefa que Nogueira se propõe a tocar dentro do governo dará em nada enquanto Bolsonaro não abdicar do desejo de continuar enfraquecendo a democracia. Quem acredita que ele abdicará?

Fonte: Metrópoles 

Foto: Gazeta do Povo

Jacó Costa. Tecnologia do Blogger.